O pai e a amamentação

1. ENCORAJE E INCENTIVE SUA MULHER A AMAMENTAR
Por vezes ela pode estar insegura de sua capacidade para o aleitamento. Seu apoio será fundamental nestas horas.

2. DIVIDA E COMPARTILHE AS MAMAS DE SUA MULHER COM O BEBÊ
Mesmo que seja difícil aceitar, lembre-se que a amamentação é um período passageiro. Dê prioridade a seu filho(a).

3. SEMPRE QUE POSSÍVEL, PARTICIPE DA AMAMENTAÇÃO
Sua presença, carícias e toques durante o ato de amamentar são fatores importantes para a manutenção do vínculo afetivo do trinômio mãe + filho + pai.

4. SEJA PACIENTE E COMPREENSIVO
No período de amamentação é pouco provável que sua mulher possa manter a casa, as refeições e se arumar de formas impecáveis. As necessidades do recém nascido são prioridades nesta fase.

5. SINTA-SE ÚTIL DURANTE O PERÍODO DA AMAMENTAÇÃO
Coopere nas tarefas do bebê na medida do possível: trocar fraldas, ajudar no banho, vestir, embalar, etc. Quando ela estiver dando de mamar, leve um copo de suco de frutas e/ou água, ela vai adorar !

6. MANTENHA-SE SERENO
Embora o aleitamento traga muitas alegrias, também traz muitas dificuldades e cansaço. Às vezes sua mulher pode ficar impaciente. Mostre carinho e compreensão neste momento. Evite brigas desnecessárias para não prejudicar psicologicamente a descida do leite.

7. PROCURE OCUPAR-SE MAIS DOS OUTROS FILHOS (se tiver)
Para que não se sintam rejeitados com a chegada do novo irmão. Isto permitirá a sua mulher dedicar-se mais ao recém-nascido.

8. MANTENHA O HÁBITO DE ACARICIAR OS SEIOS DE SUA MULHER
Se você costumava fazê-lo. Estudos demonstram que quanto mais uma mulher é sensível às carícias do companheiro, mais reagirá à estimulação rítmica de seu bebê.

9. FIQUE ATENTO ÀS VARIAÇÕES DO APETITE SEXUAL DE SUA MULHER
Algumas reagem para mais, outras para menos, são alterações normais. Esta é uma ocasião para o casal vivenciar novas experiências e hábitos sexuais, adaptando-se ao momento.

10. NÃO TRAGA, PARA CASA, LATAS DE LEITE, MAMADEIRAS E CHUPETAS
O sucesso deste período depende, em grande parte, de sua atitude. O aleitamento materno exclusivo até os 6 meses e seu carinho e apoio é tudo que seu bebê necessita para crescer inteligente e saudável.
Grupo Interinstitucional de Incentivo ao Aleitamento Materno Salvador, BA - 1993 .


O Papel do Pai na Amamentação

A amamentação é um momento precioso na vida de um casal, que deve vivê-lo com harmonia e amor, para fortalecer o vínculo afetivo do trinômio mãe + filho + pai. Nesse momento, o pai deve estar atento a vários fatores que podem contribuir ou afetar negativamente a amamentação e seu relacionamento com esposa e filhos.

Muitos pais sentem-se, de certa forma, excluídos do processo de amamentação pois, efetivamente, esses não amamentam o seu filho. Por outro lado, o pai deve entender que ele pode contribuir em muito nesse processo, não necessariamente amamentando, obviamente, mas procurando fazer a sua parte, seja dando apoio a sua esposa, tanto afetivamente quanto nos cuidados com o bebê, bem como encarregando-se de fazer várias outras coisas. O apoio do pai freqüentemente faz a diferença entre o sucesso da amamentação ou o seu fracasso, como o abandono precoce. Este apoio é ainda mais crucial quando se trata do primeiro filho.

O pai é a pessoa ideal para ajudar a mãe na amamentação pois, em geral, ele é quem mais a conhece, sabe seus gostos, desejos, preocupações, enfim sabe "lidar" muito bem com sua mulher. Também, em geral, é no marido em que a mulher mais confia e tem apoio nos momentos difíceis.

Os pais podem fazer coisas como : trocar fraldas, carregar o seu bebê até a mãe para que ela possa amamentá-lo, preparar comida e sucos para sua esposa (o que é muito importante para manter a mãe saudável para uma produção de leite adequada), dentre pequenas e simples atividades, antes realizadas pela mulher, agora envolvida exclusivamente em cuidar do recém-nascido.

O pai deve dedicar também mais atenção aos demais filhos (se tiver) pois a mãe estará muito ocupada com o recém-nascido, e os demais filhos podem ficar com ciúmes, devendo o pai compensar isso.
Tocar a criança, segurá-la, brincar, cantar, são tarefas que o pai deve fazer, estreitando os laços afetivos com o bebê.

Quando a mãe voltar a trabalhar, deve armazenar o leite materno para que seja oferecido à criança na sua ausência. O pai deve aproveitar esta oportunidade e oferecer, ele mesmo, o leite materno à criança (leia sobre desmame e como coletar e armazenar o leite materno), passando a exercer um papel mais ativo na alimentação do seu filho.
Pais menos experientes podem ajudar mais na amamentação se procurarem informações a respeito do assunto, seja através de livros, aulas e recursos on-line, ou mesmo conversando com amigos mais experientes, em conjunto com sua esposa, antes mesmo do bebê nascer.

Se o pai seguir os 10 passos para a participação do pai no apoio ao aleitamento materno, com certeza contribuirá positivamente para a amamentação.

Como se vê, tem muito trabalho a ser feito.

Dessa forma, é muito mais fácil quando mães e pais atuam como um time, enconrajando um ao outro, ajudando-se no que for preciso. Pais de "primeira-viagem", especialmente, precisam trabalhar juntos para aprender como tornar-se excelentes pais, o que irá repercutir muito positivamente na saúde e crescimento dos seus filhos.

Claudio Giulliano Alves da Costa
Médico - Pesquisador Associado do NIB/UNICAMP

Todos os direitos reservados à Nutrição da Gestante © 2015 - Belo Horizonte - Minas Gerais
Web Consult