Nutrição nos primeiros anos de vida

Alimentação é uma prática natural, que cada família realiza de acordo com seus valores e suas posses. O ato de alimentar é também sempre um ato social e afetivo. A maneira com que uma criança se alimenta contribui para seu desenvolvimento, sua segurança e sua felicidade. A criança pequena deve ser alimentada com carinho, com afagos, ouvindo a voz da mãe. A criança maior, quando aprende a alimentar-se junto com outras crianças, está aprendendo a convivência, a socialização. Por isso é preciso que se entenda a alimentação da criança dessa forma e que qualquer esquema de orientação de alimentação não pode ser rígido. Deve ser discutido com a família ou com as pessoas que cuidam da criança, não só o que oferecer, mas como oferecer os alimentos. Além do mais, na alimentação há sempre novidades, há os alimentos de época, há sempre novas receitas, e pode-se estar sempre criando e aprendendo. Por isso, o esquema seguinte tem a intenção de ser apenas uma orientação geral, para ser discutida.


Alimentação do nascimento aos 2 meses


Horário

Tipo de alimentação

Observações

Sem horário muito fixo

Leite Materno

Deve ser o alimento único até 4 a 6 meses. O carinho e a conversa com a criança cria um clima de satisfação para mãe e filho.

Pela manhã ou à tarde

Suco de frutas (laranja, cenoura, tomate, maçã, pêra, beterraba, mamão, abacate, etc) - a partir de um mês.

Só é necessário se a mãe precisar de um intervalo livre ou se for necessária alguma complementação. Se estiver só com leite materno é preferível oferecer na colher.

Se for absolutamente necessária a introdução da mamadeira para complementação do leite materno, pode ser usado fórmulas infantis apropriadas para a idade ou leite de vaca inicialmente diluído, metade de leite e metade de água. Em torno de dois meses de idade o leite pode ser dado sem diluição.


Alimentação da criança de 2- 3 meses


Horário

Tipo de alimentação

Observações

Sem horário muito fixo

Leite Materno

Deve ser o único alimento até 4 a 6 meses. O carinho e a conversa com a criança cria um clima de satisfação para mãe e filho.

Uma ou duas refeições: no meio da manhã (9 horas) e/ou no meio da tarde(15 horas)

Frutas amassadas ou raspadas: maçã, pêra, banana, mamão, etc.
e/ou
Suco de frutas (laranja, cenoura, tomate, maçã, pêra, beterraba, mamão, abacate, etc)

Serão iniciados se houver necessidade de completar o leite materno. Se estiver só com leite materno é preferível oferecer na colher. Logo que a criança se acostume, podem ser acrescentados leite e um tipo de farinha de cereal.

Alimentação da criança de 4- 6 meses


Horário

Tipo de alimentação

Observações

Ao acordar

Leite Materno

Deve ser o único alimento até 4 a 6 meses. O carinho e a conversa com a criança cria um clima de satisfação para mãe e filho.

No meio da manhã (9 horas)

Suco ou "vitamina" de frutas (laranja, cenoura, tomate, banana, maçã, pêra, beterraba, kiwi, mamão, abacate, etc). Pode acrescentar leite, mel, um tipo de farinha de cereal.

Serão iniciados se houver necessidade de completar o leite materno. Oferecer na colher, se possível.

Horário do almoço

Leite materno
Entre 5 a 6 meses pode ser introduzida a sopa de legumes

Se a criança estiver com leite materno, introduzir a sopinha somente após completar 6 meses.

No meio da tarde
(15 horas)

Frutas amassadas ou raspadas: maçã, pêra, banana, mamão; papa de leite com biscoitos, pão ou um tipo de farinha de cereais; mingau de leite com um tipo de farinha; gelatina; iogurte, etc.

Serão iniciados se houver necessidade de completar o leite materno. Se estiver só com leite materno é preferível oferecer na colher.

À tardinha e à noite

Leite materno (2 ou 3 vezes)

Geralmente a criança não mama mais de madrugada.

A introdução de outros alimentos entre 4 e 6 meses dependerá da necessidade da mãe (trabalho fora, por exemplo) ou da criança (ganho insuficiente de peso, por exemplo). Para prolongar a amamentação será preferível que os outros alimentos sejam dados na colher, pois muitas crianças começam a ter dificuldade em mamar no peito à medida que se acostumam com mamadeira. Entretanto outras adaptam-se bem, aceitando o peito e a mamadeira. A sopa de legumes pode ser iniciada com legumes comuns (batata, cenourinha), carne e arroz. Começar com quantidade menor. Aumentar aos poucos, de acordo com a aceitação da criança, variando e aumentando a quantidade dos legumes e acrescentando também verduras (couve, agrião, espinafre, taioba, alface, etc).

  1. um alimento mais protéico: carne, frango, fígado, ovo
  2. legumes: batata, cenoura, cenoura amarela (batata baroa, batata salsa), abóbora, inhame, cará, batata doce, mandioca, chuchu, etc
  3. verduras: couve, alface, espinafre, taioba, agrião, repolho, couve-flor, etc
  4. cereais e farinhas: arroz, macarrão, angu, farinha de soja, farinha enriquecida, etc.

De uma maneira geral, a sopa é feita refogando-se a carne em óleo, acrescentando-se a seguir os legumes e verduras picados, e depois água e os cereais ou farinhas. Os alimentos devem ficar bem cozidos, de modo a serem passados em peneira. Se a sopa fica muito aguada, pode ser engrossada levando-se uma segunda vez ao fogo, para evaporação do excesso da água. Pode ser acrescentado caldo de feijão, logo após os primeiros dias. A partir de 5 ou 6 meses de idade, pode ser incluída uma gema de ovo, duas ou três vezes por semana (inicie com só um quarto de gema, para testar tolerância).


Alimentação da criança de 6 meses a 1 ano


Horário

Tipo de alimentação

Observações

Ao acordar

Leite Materno

Pode ser complementado pelo "café da manhã": leite no copo, pão, biscoito

No meio da manhã
(9 horas)

Suco ou "vitamina" de frutas (laranja, cenoura, tomate, maçã, pêra, beterraba, abacate, mamão etc). Pode acrescentar leite, mel, um tipo de farinha de cereal.

Oferecer na colher, se possível. Estimular a criança a comer biscoito, pão, com suas mãos. Completar com leite materno, se necessário.

Horário do almoço

Sopa de legumes

Pode ser completado com leite materno ou uma sobremesa: suco, doce, gelatina, pudim, sorvete, etc.

No meio da tarde
(15 horas): merenda

Frutas amassadas ou raspadas: maçã, pêra, banana, mamão; papa de leite com biscoitos, pão ou um tipo de farinha de cereais; mingau de leite com um tipo de farinha; gelatina; iogurte, etc.

Oferecer na colher.

À tardinha (18 horas)

Leite materno.
A partir dos 7 meses começar o jantar (sopa de legumes)

O jantar pode ser complementado com leite materno ou suco, fruta, pudim, gelatina, etc.

À noite (até 23 - 24 horas)

Leite materno (1 ou 2 vezes)

Após mamar, pode ser oferecido um pouco de água, para "lavar" os dentes ou esses podem ser limpos com um paninho. Estimular a criança a não mamar de madrugada.

A criança continuará a ser amamentada, com um pouco mais de controle de horários. Mesmo a mãe que trabalha pode amamentar pela manhã, após a sopinha do almoço, após a sopinha do jantar e mais uma ou duas vezes. A criança geralmente não precisa mais mamar de madrugada, o que é bom para ela e para a mãe, e para prevenção de cáries.


A sopinha no início é mais simples, podendo ser passada na peneira. Em pouco tempo a criança pode passar a tomar a sopinha somente amassada e acrescentada de alimentos que os adultos terão para o almoço ou jantar: purê de batatas, angu, outros legumes, macarronada, etc. Isso ajuda a que elas se acostumem com o jeito da família de preparar e temperar os alimentos. Em torno de um ano a maioria das crianças já está em condições de comer o almoço e jantar preparado para os adultos, com ligeiras adaptações (partir a carne em pedaços bem pequenos, amassar um pouco, etc.)


Alimentação da criança de 1 a 2 anos


Horário

Tipo de alimentação

Observações

Ao acordar

Leite materno ou mamadeira. Pode ser complementado ou substituído pelo "café da manhã": leite no copo, pão, biscoito, etc

Em torno dos dois anos de idade, a criança não deverá estar mais mamando, no peito ou na mamadeira, exceto por sobrevivência nutricional.

No meio da manhã
(9 horas)

Suco ou "vitamina" de frutas (laranja, cenoura, tomate, pêra, beterraba, maçã, mamão, abacate, etc). Pode acrescentar leite, mel, um tipo de farinha de cereal, biscoito, etc.

Oferecer em copo e colher, tão logo seja possível.
Estimule a criança a comer com suas próprias mãos. Par algumas crianças essa refeição deve ser bem leve, para não "atrapalhar" o almoço.

Horário do almoço

Refeição dos adultos, adaptada ("comidinha")

A partir de um ano e três meses estimule a criança a usar sozinha a colher.

No meio da tarde
(15 horas): merenda

Frutas; leite ou café com leite; papa de leite com biscoitos, pão ou um tipo de farinha de cereais; mingau de leite com um tipo de farinha; gelatina; iogurte, pão, biscoitos, bolo, etc.

Próximo de dois anos a criança poderá estar merendando como os adultos.

À tardinha
(18-19 horas)
jantar

Refeição dos adultos, adaptada ("comidinha")

A partir de um ano e três meses estimule a criança a usar sozinha a colher.

À noite
(até 23 horas)

Leite materno ou mamadeira

Em torno dos dois anos de idade, a criança não deverá estar mais mamando, no peito ou na mamadeira.

O segundo ano de vida, principalmente após um ano e meio de idade, é um período de transição, em que a criança vai deixar de ser um nenê. Nessa fase a criança aprende a comer sozinha, usando copo e colher, aumenta sua comunicação, começa a aprender a controlar o xixi e o cocô e perde a necessidade da mamadeira. Pode e deve ser desmamada. O uso dos músculos para mastigação ajuda ao desenvolvimento da linguagem. Parar de mamar à noite previne cáries dentárias. Todos esse fatos vêm juntos, e significam a oportunidade de aprender a cuidar-se de si, de cuidar do seu corpo e de gostar de si própria, de desenvolver a auto-estima e a viver em um novo mundo, mais amplo, mas que também vai exigir mais dela, e para o qual deve ir-se preparando.

Todos os direitos reservados à Nutrição da Gestante © 2015 - Belo Horizonte - Minas Gerais
Web Consult